segunda-feira, 6 de julho de 2009

Miyamoto Musashi


Shimen Musashi no kami Fujiwara No Genshin nasceu em 1584, em Minasaka, e ficou conhecido como Miyamoto Musashi.


Pouco se sabe sobre sua infância, fontes afirmam que ele ficou órfão muito cedo, sendo supostamente criado por um tio, que era monge. Seu pai, Shimen Munisai, era um mestre no uso da Jitte (Jitte significa dez mãos (ju=dez e te=mão), este nome faz referência à força criada pela alavanca, capaz de desarmar ou quebrar as Katanas) e muitos acreditam, que foi graças ao seu pai, que Musashi recebeu as primeiras lições no caminho da Katana, demonstrando desde cedo uma habilidade para além do normal e um físico bem desenvolvido.
O seu primeiro duelo foi aos treze anos, quando derrotou Arima Kihei, do estilo Shinto Ryu. Kihei já era adulto e tinha grande destreza com a Katana e a Yari (lança). Mesmo assim, não foi páreo para o jovem Musashi, que após tê-lo derrubado, o impediu de se levantar, golpeando sua cabeça com um Boken (do japonês boku ぼく, "madeira", e ken けん, "espada") é uma espada de madeira japonesa, normalmente do tamanho de uma Katana, usada para treino, também é conhecida como Bokuto ("espada de madeira"), termo muito comum no Japão).
Aos dezesseis anos, partiu para uma peregrinação guerreira, conhecida como Musha-Shugyo, a qual tinha por fundamento aumentar sua capacidade como espadachim e sua compreensão do mundo. Vindo mais tarde, Musashi a participar na histórica batalha de Sekigahara, que deu a Tokugawa Ieasu o título de Shogun (o governante militar). O feito contudo foi de apesar de se encontrar do lado dos derrotados, ter conseguido sobreviver ao massacre de três dias, onde cerca de 70 mil soldados foram mortos.
Aos 21 anos, Musashi foi para Kyoto, onde se confrontou com a família Yoshioka. Os Yoshioka tinham uma grande academia e contavam com muitos alunos e admiradores em Kyoto. Assim sendo, Musashi, desafiou e venceu Yoshioka Seijuro, filho mais velho do criador do estilo Yoshioka Kempo, seguindo-se, o irmão mais novo, Yoshioka Dechinjiro, porém, diante desta vergonhosa derrota, os restantes membros do estilo, organizaram uma luta entre Musashi e um garoto de 12 anos, um dos filhos de Yoshioka Seijuro, uma vez que este era um adversário bastante novo, ficou combinado que ele teria a ajuda de outros alunos e familiares dos Yoshiokas.
No duelo, Musashi, compreendendo que se tratava de uma armadilha surpreendeu todos os seus adversários, matando o jovem guerreiro e fugindo vitorioso, levando pelo seu caminho a vida de todos os inimigos que entraram consigo em confronto. Desta forma a fama de Musashi rapidamente espalhou-se pelo país, sempre ligada a feitos incríveis. Neste mesmo ano em que se bateu em duelo com os Yoshioka, Musashi, esteve no templo Hozoin, cuja reputação se devia a um estilo de luta com Yari (lanças) de muita eficácia.
Musashi lutou com o patriarca do estilo e após vencê-lo duas vezes, tornou-se seu amigo, permanecendo no templo por algum tempo e treinando com os monges.
O duelo mais controverso de Musashi foi contra Muso Gonosuke tendo-se confrontado por duas vezes. Na primeira, Gonosuke utilizou uma longa Katana e foi derrotado por Musashi, após a derrota, Gonosuke isolou- se e desenvolveu uma nova técnica, utilizando o Jo (bastão de madeira). No novo duelo, diz-se que Gonosuke teria vencido Musashi, embora nenhum deles tenha jamais admitido a vitória, em virtude da grande amizade que surgiu entre os dois guerreiros.
Em 1612, Musashi, enfrentou o seu maior adversário, Sasaki Kojiro. O duelo teve lugar na ilha Funashima e Musashi usou uma estratégia nada ortodoxa, chegou horas atrasado, fazendo com que seu adversário perdesse sua paciência e energia esperando-o. Enquanto Kojiro usou uma espada longa, Musashi lutou utilizando apenas com uma espada de madeira, feita com um remo que encontrou no caminho. Musashi venceu a luta, golpeando Kojiro na cabeça. Contudo alguns assistentes contam que o golpe de Kojiro passou tão perto de Musashi, que até cortou a faixa que ele usara para prender os cabelos.
Durante o cerco do castelo de Osaka (1614 a 1615), não se sabe qual lado que Musashi lutou, se do lado de Tokugawa, o Shogun, ou de Hideori, o herdeiro de Hideoshi, o antigo Shogun. Pesquisas recentes, mostram que ele possivelmente lutara ao lado de Hideori, o derrotado, mas talvez, nunca se descubra ao certo qual exército contou com a ajuda de Musashi.
Aos 50 anos, Musashi diz ter compreendido o caminho da estratégia completamente.
Compreendeu que "quando se atinge o caminho da estratégia, não exite mais nada que não se possa compreender, e ver-se-á o caminho em tudo".
No final da sua vida, tornou-se vassalo do clã Hosokawa, viveu no castelo Kunamoto, onde se dedicou a pintura e a poesia.
Dois anos antes de morrer, Musashi isolou-se na caverna Reigando, onde escreveu o Go Rin No Sho (o Livro dos Cinco Círculos), onde compilou os seus conhecimentos nas artes quer da Katana quer da estratégia.
Esta obra é ainda hoje utilizada por executivos de grandes empresas no Japão, para delinear estratégias de mercado e ética nos negócios. O seu estilo foi chamado de Niten Ichi Ryu, o qual ensina técnicas com duas Katanas.
Musashi foi sem dúvida, mais que um grande guerreiro, foi artista e herói nacional, tornou-se num dos maiores expoentes da cultura japonesa da sua época, e é conhecido como Kensei, o santo da Katana.

2 comentários:

No Vember disse...

Enjoy:

http://www.history.navy.mil/photos/sh-fornv/japan/japsh-m/musashi.htm

era "gémeo" do Yamato.

No Vember disse...

PS: se quiseres a biografia e o Go Rin No Sho, manda.
Mas tão em francês - quelle finesse!!!
terão sido ditados pelo Tsuguharu Fujita...? loool

WHO AM I ???

A minha foto
Wait until the war is over And we're both a little older The unknown soldier